O MAPA não faz jornalismo, mas quer saber que soluções nos apresentam os partidos que agora concorrem às eleições legislativas de 6 de outubro face a questões concretas que tanto preocupam os cidadãos portugueses.

Estas questões foram enviadas a todos os partidos candidatos, excepto ao PNR por considerarmos que não devemos dar voz a quem não tem a democracia como pedra basilar da sua ideologia.

As respostas, às questões que abaixo apresentamos, serão publicadas na integra tal como nos foram recebidas.

O MAPA confrontará as respostas recebidas face às nossas posições publicas para estas questões. Essa análise será publicada no próximo dia 2 de outubro.

1. A última crise financeira evidenciou o perigo para os contribuintes de um
sistema bancário que, entre outros aspectos, mistura a banca comercial e a
banca de investimento, um sistema em que os lucros são privados, mas os
prejuízos são públicos. A vossa força política seria favorável a legislação que
separasse a banca comercial da banca de investimento?


2. Os trabalhadores a recibos verdes correspondem frequentemente a relações
laborais que não estão reguladas pelo Código do Trabalho. Não se lhes aplica,
designadamente, o salário mínimo nacional. Como primeiro passo na regulação
da remuneração dos trabalhadores a recibos verdes, a vossa força política seria
favorável a que existisse uma remuneração mínima horária garantida para os
trabalhadores a recibos verdes, concretamente com um valor de 8€ por hora?


3. Entendem que o combate às disparidades salariais traria um benefício à
sociedade ao ponto de se justificar a definição de rácios salariais, concretamente
definindo um tecto salarial em função do salário mínimo, dentro das empresas
ou setores de atividade?


4. Os atrasos na atribuição das reformas têm sido notórios e as soluções
veiculadas nunca foram eficazes na sua resolução. Que solução prática imediata
defendem para resolver este problema?

Resposta do Partido Comunista Português

Resposta do Partido LIVRE

Resposta do CDS